ladario-a10539ac.webp

CINFÃES DO DOURO

Desde o ponto mais alto, na serra do Montemuro, ao imponente rio Douro, passando pela extraordinária beleza do vale do Bestança ou pelo multifacetado rio Paiva, motivos não faltam para visitar este território mágico! Descubra, também, o seu rico património histórico e cultural!

Cinfães, é constituída por 14 freguesias, tem uma área de 239, 29km2 e uma população com cerca de 20.000 habitantes, tendo o Pico do Talegre, na serra de Montemuro, como o seu ponto mais alto a 1381 metros de altitude.

Fica situada no norte de Portugal, na margem esquerda do rio Douro, a pouco mais de uma hora de distância das cidades do Porto, Vila Real e Viseu. Tem como principais vias de acesso a A4 e a N222, a partir do Porto, e a A24 e N321, a partir de Vila Real e Viseu. Com uma frente ribeirinha voltada para o rio Douro e abrangendo duas áreas classificadas da Rede Natura 2000 – o rio Paiva e a serra do Montemuro, o município possui valores naturais ímpares, com especial destaque para a riqueza da biodiversidade e a singular beleza das paisagens. Cinfães é, também, terra de elevados valores históricos e culturais. Os vestígios megalíticos pré-celtas comprovam uma ocupação que chega a atingir 5 milénios. E das ordens emanadas pela Igreja em plena Idade Média perduraram até aos nossos dias, sóbrios, robustos e valiosos templos românicos. A fundação multisecular e a relevância histórica de Cinfães envolvem personalidades como D. Egas Moniz, que daqui saiu enquanto senhor de Ribadouro; D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, que aqui partilhou a sua infância; e o General Alexandre Serpa Pinto, filho de famílias nobres, que daqui partiu para descobrir África e aqui regressou para dar conhecimento dela ao mundo. Tendo como ponto de partida a descoberta das Montanhas Mágicas® explore todos os atrativos naturais, históricos e culturais que o município de Cinfães tem para oferecer, incluindo a sua gastronomia e artesanato, e desfrute da reconfortante hospitalidade e da arte de bem receber das suas gentes!

ATRAÇÕES/ATIVIDADES

Aldeias de montanha

A serra de Montemuro, espaço de excelência para os bovinos da raça arouquesa, é hoje um dos locais com maior presença da ruralidade. O Vale do Bestança e o Vale do rio Paiva, com belezas ímpares, exibem ainda formas naturais repletas de verdes prados, ribeiras e riachos, bem como as mais verdadeiras amostras da biodiversidade ibérica - numa envolvente repleta de encantos protegidos à invasão.

Parta à descoberta. De carro, em BTT, ou a pé, escolha a melhor forma de se aventurar pela serra do Montemuro e de chegar às recônditas aldeias da Gralheira, Vale de Papas, Bustelo da Laje e Aveloso. O município dispõe de um conjunto de percursos pedestres e trilhos de BTT, que passam por algumas das aldeias mais bonitas da serra do Montemuro. Aqui, vai poder apreciar as especificidades arquitetónicas das aldeias, o estilo de vida, simultaneamente atarefado e descontraído, dos seus habitantes e, na Gralheira, terá oportunidade de degustar os ricos sabores da gastronomia serrana;

Algures no alto da serra, a cerca de 1.100m de altitude, nas proximidades do lugar de Casais, em Tendais, vai deparar-se com o santuário de S. Pedro do Campo, formando um cenário bucólico de grande beleza, na paisagem da serra do Montemuro.

Património românico

Faça uma viagem à Idade Média. Siga as indicações da Rota do Românico e visite templos de rara beleza arquitetónica e significado histórico: a Igreja Românica de Escamarão, a Igreja de Santa Maria Maior de Tarouquela e a Igreja de S. Cristovão de Nogueira.

Museus

Enriqueça a sua visita aprofundando os seus conhecimentos sobre Cinfães.

Visite o Museu Serpa Pinto. O General Serpa Pinto foi um ilustre militar, explorador e administrador colonial português, natural de Cinfães. O museu que lhe é dedicado está situado numa das zonas mais antigas da vila de Cinfães e tem patente um extraordinário espólio que reflete a sua história e vida durante as expedições a África: as primeiras edições dos seus livros, telegramas, objetos pessoais e profissionais e uniformes;

Saiba como eram e imagine o ambiente que se vivia nas escolas de antigamente, através de uma visita à Escola Museu de Vilar do Peso;

Descubra a etnografia, as tradições, os usos e costumes do município, no Museu Etnográfico Quinta da Granja, em Nespereira.

Centro de Interpretação Ambiental do Vale do Bestança

Explore o Vale do Bestança a partir do seu Centro de Interpretação Ambiental

Se gosta de explorar e de conviver com a natureza esta é, com certeza, uma visita que não o vai deixar indiferente. O Centro de Interpretação do Vale do Bestança é o ponto de partida para uma aventura que o envolve num dos mais puros e bem preservados rios e vales da Europa. Informe-se sobre a melhor forma de realizar a visita, opte pelos percursos pedestres, pelos trilhos de BTT ou pelo percurso da Estação da Biodiversidade.

 

Cais de Porto Antigo e Aldeia de Boassas

Renda-se à tranquilidade e beleza do cais de Porto Antigo

Porto Antigo não é um simples cais onde atracam embarcações marítimo-turísticas e barcos de cruzeiro que cruzam diariamente as águas do Douro. É, também, onde as águas do Bestança se juntam ao Douro, tornando deslumbrante a paisagem deste lugar; é onde o Douro exibe uma grandiosa albufeira formada pelo ancoramento das suas águas, na Barragem de Carrapatelo, um pouco a jusante.

Próximo ao lugar de Porto Antigo, na margem direita do rio Bestança, visite a Aldeia de Boassas, onde se destacam as tradicionais ruas estreitas e o casario da Arribada, os típicos pátios ornamentados de vasos floridos, bem como outras atrações arquitetónicas e históricas.

 

Passadiços do Paiva

Os Passadiços do Paiva localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, um dos mais límpidos rios da Europa, no concelho de Arouca, distrito de Aveiro. São 8 km, qu demoram em média 2h30 a percorrer e que proporcionam um passeio "intocado", rodeado de paisagens de beleza ímpar, num autêntico santuário natural, junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa. O percurso estende-se entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Uma viagem pela biologia, geologia e arqueologia que ficará, com certeza, no coração, na alma e na mente de qualquer apaixonado pela natureza.

Fazer o percurso dos Passadicos do Paiva é, também, um excelente pretexto para prolongar a estadia na região e conhecer o restante território Arouca Geopark, reconhecido pela UNESCO como Património Geológico da Humanidade.

Se procura onde dormir perto dos Passadiços do Paiva, a Aldeia da Margarida situa-se a apenas 15 minutos da Praia de Espiunca. Aproveite, prolongue a sua estadia, visite Cinfães e disfute da

natureza no seu estado mais puro.

Cinfães é, como diz o poeta:

“a amena região onde em favores os Deuses se esmeram”

J. Saraiva

Clique na imagem

pias-6a13265d.jpeg